21/08/2010

Adrenalina


O que corre em minhas veias é muito mais do que se possa imaginar!


MilaneMatias


Transbosda e corre, a mais pura adrenalina, cada bombada de meu coração, cada batida cansada leva uma dose sem limintes de liberdade, fazendo meu corpo explodir em adrenalina!

18/08/2010

Sunshine...


Eu quero um raio de sol, NÃO, eu quero MEU raio de sol, que me aqueça nas manhãs frias, e que me abrace nas noites solitárias. Quero um raio de sol que não suma durante a noite. O quero como desejo o ar que respiro. Sabendo que onde eu esteja, ele estará, me tocará, me aquecerá.

Eu quero um raio de sol, que clareie meus dias cinzentos, que ME clareie quando EU estiver cinza como um céu tristemente nublado.

Um raio de sol quente e confortante, a quem posso contar meus sonhos, e que ninguém possa me tirar, que não possam nos separar, porque estaremos unidos pela verdade, pelo calor, pelo amor.

Eu quero um raio de sol, para mim, apenas para mim...um único raio de sol! Meu sol!


MilaneMatias

15/08/2010

Se o achar, segure-o!


Eu tinha oito anos quando minha mãe foi embora de casa, o que de fato foi algo estrondosamente chocante para mim. Ela me disse que iria ao mercado e nunca voltou. Até os doze anos eu acreditava que ela iria voltar, mas isso nunca aconteceu. Vi meu pai jogar todas as juras dele ao vento, e com palavras frias, e tristes, ele sempre me dizia. Juras se vão junto com águas de rios, e amores morrem como o sol todo dia. Talvez por isso as coisas tenham tomado esse rumo, talvez por isso eu tenha esquecido que existe um coração dentro de mim! Mas o que eu de fato não sabia, era que as juras que são jogadas em um rio, conseqüentemente vão desaguar em um mar, um mar salgado de juras, aonde em algum momento a sua vai se destacar, e talvez vá ser cumprida. E como o sol morre todos os dias, todos os dias ele também nasce! Mas por meu pai sempre dizer que amor é para idiotas, que perder o controle de tudo é tolice, eu passei a acreditar que seria um pecado amar alguém, uma maldição, e eu – jurei – nunca amar. Até o exato momento eu me sinto uma pedra. CORREÇÃO, até dois dias atrás eu me sentia uma pedra... Não sei se é amor, mas faz minhas pernas tremerem, meu estomago encher de borboletas e minha mente não se concentra em nada. Talvez algo inesperado tenha acontecido, EU PERDI MEU CONTROLE!!!


__*_____*_____*__


O motivo real dessa minúscula história: sentimentos não foram criados para termos o controle deles. Eles foram criados para nos sentirmos eles, para vivê-los e para aproveitar cada minutinho de tempo que temos com sentimentos, em especial da mini-história acima, minha personagem retrata o amor, o medo, e a frustração de amar pelo medo que seu pai lhe passou. Acho que quando se trata de amor, todos têm medo, e todos de algum modo queremos renunciá-los e aceita-los ao mesmo tempo, é como ficar junto sem querer sofrer.
Eu não sou indicada a dar conselhos amorosos, porque sou um desastre em matéria de amor, mas acredito que quando a gente tem um amor na mão, devemos vive-lo, talvez lá na frente, ele vá doer, e incomodar, mas ao menos será valido o sacrifício.


Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!

(Fernando Pessoa)



É isso gente, Beijo , aqui vai encerrando o poste. Espero que gostem, hoje não foi lá cheio de inspirações, mas de certa forma foi legal!
Comentem!
Até a próxima!

12/08/2010

Adeus primavera!


A primavera estava sendo abraçada pelo outono. As folhas começavam a se desprenderem das árvores uma por uma o chão estava ficando coberto pelo mar de folhas amareladas e secas. O céu azul fosco mesclado com uma cor alaranjada dourada, despedia-se das cores claras e luminosas, com o sol se pondo por trás das montanhas baixas da pequena cidade onde Sophie morara há anos. Da pequena praça onde ela caminhara de mãos dadas com Michael. Via tudo tão perfeito que era um pecado. Tão belo que era triste pensar que era uma despedida. As tardes de outono não eram tão lindas como as de primavera.
O vento leve, considerado uma brisa, passou lento deixando o cheiro doce e enjoativamente agradável das flores, segundos depois outra vez o vento passou, entretanto um pouco mais forte, jogou alguns fios de cabelo de Sophie para trás e os bagunçou, Michael passou a mão firme no cabelo ondulado e macio de Sophie, tentou organizá-lo, mas ficaram tão lindos soltos e bagunçados que ele soltou um minúsculo sorriso para ele, enquanto passava o braço sobre o ombro de sua amada e a puxara para mais perto!
Sophie por si entrelaçou os seus dedos aos dedos de Michael. Enquanto caminhava ela pensava se a felicidade iria além de tudo aquilo que ela vivera nos últimos meses, se era normal ser tão feliz assim, e se um dia isso não iria terminar. Ela pensava em Michael e o quanto ele estava sendo perfeito para ela.

– Um real pelos seus pensamentos. – a voz aveludada firme e rouca de Michael soou entre o silêncio.
Sophie sorriu, olhou para os olhos esverdeados de Michael que naquela tarde estavam puxados para um amarelo meloso.
– Um real é muito pouco pelo o que eu penso. – respondeu ela, calma, a voz suave quase que se vai junto com o vento.
– E em que pensa? – Michael perguntou novamente, a voz trazia uma pontada de curiosidade que se multiplicava cada vez que a resposta de Sophie era adiada.
– Penso em você, e em nossa felicidade. – Sophie sussurrou sorrindo.
Michael sorriu enquanto parava de caminhar, sentou-se sobre o gramado um pouco seco do pequeno parque, e puxou Sophie, que se acomodou no colo quente e grande de Michael, que passou seus braços sobre o corpo de Sophie a mantendo presa e deitada em seu abraço.
– Sabe em que penso agora? – Michael perguntou soltando um sorriso ameno.
– Não, em quê?
– Penso em beijar você. – Ele falou aproximando os lábios quentes e macios aos lábios doces pequenos e delicados de Sophie.
Beijá-la era sentir as nuvens fofas, o hálito quente dela era prazeroso e doce. Enquanto se beijavam Sophie deslizavas as mãos finas e frias no pescoço quente e com poucas curvas de Michael.
Assim que o beijou encerrou, Sophie encolheu-se no abraço de Michael, olhou atentamente para o sol que estava além das montanhas, e admirou as cores perfeitas e fortes que tomavam conta do céu.
Michael deslizou as costas das mãos no rosto liso de Sophie, acomodou a mão no ombro dela e começou a afagar um mexa de cabelo macio.
Sophie, não sabia se a felicidade iria além de tudo aquilo, não sabia se um dia ela iria terminar ou não, mas sabia que estaria com Michael para o resto de sua vida, e isso já era um real motivo para sorrir todos os dias, já que a vida foi grata em lhe dar ele de presente. Grata por cada batida de seu coração que era apenas para Michael, o primeiro e único amor de sua vida!


Gente, não está lá essas maravilhas, escrevi as pressas, porque tenho que ir para o colégio.Esse texto não está em nenhum dos meus livros, estava ouvindo uma música, e me deu vontade de falar sobre a primavera, usei meus personagens, Sophie e Michael, de minha saga: Sonho, Despertar, Lembranças e Desejos, para escrever. Espero que gostem!

Beijos, comentem!

08/08/2010

Pai, father, père, πατέρας. Painho!!!


O post hoje vai para meu pai, para todos os pais na verdade, em especial para o meu. Ele não lerá isso, ele na verdade nem sabe desse texto e desse blog, mas eu sei, e de alguma forma ele vai está recebendo meu carinho.

Eu nunca o disse quanto o amo, não cresci recebendo palavras amorosas, minha mãe sempre me abraçou, meu pai sempre brincou comigo, mas nunca fomos de usar “Eu te amo” por isso eu hoje tenho vergonha. =( E por esse post quero passar para ele de alguma maneira meu amor, Ele é o homem de minha vida, apesar de algumas magoas guardadas e que levarei por toda vida e por hoje dias dos pais (08-08-2010) Ele ter me dado uma bronca sem motivo rsrs , Quero que ele saiba que eu o amo mais que tudo, sei dos erros dele, mas ao menos ele faz isso aos meus olhos, sei que o coração sente, mas prefiro a verdade! E de certa forma os erros dele já não me atinge hoje. (Você deve está confuso deixa para lá!) Porque ele sempre esteve presente em minha vida, me amou da forma dele, e me deu sorrisos nos momentos de raiva, me mima, me protege, me educou de uma forma rígida “Em pontos”, mas que me tornou a pessoa que sou hoje, e além de tudo é meu pai, vou amá-lo até o dia de morte, porque NINGUÉM NUNCA vai substituir o lugar dele, NUNCA.

Sei que existem pais ausentes e usamos sempre uma frase: “Mãe é mãe, pai é qualquer um” em alguns casos é verdade, mas pensem, os pais que estão presentes na vida de seus filhos, e que cuidam deles, devem se sentir extremamente tristes ao ouvir esse tipo de coisa. Afinal, nem todo pai é ruim, e nem toda mãe é bondosa! Sorte de quem tem os dois presentes e amorosos! ^^

Então, quero desejar a todos os pais, que brincam, que estão presentes, que amam, que cuidam dos filhos, Um, Feliz dia dos PAIS!

06/08/2010

Boas aulas! "Faça a diferença, tudo está acabando!"


Minhas aulas voltaram nessa segunda feira passada – 02/08/2010. E diferentes dos outros anos está tão bom ir para o colégio, tão divertido vê a turma e estudar, vê os professores. No inicio pensei: “Estou doente, MUITO doente!” Gosto da escola, mas não como agora. Então percebi que o problema é que esse é meu ultimo ano, e já vai na metade, tenho menos de 90 dias para decidir qual vestibular fazer, o que seguir, com que trabalhar, não vou vê meus amigos como antes. Meu Deus o que fazer de minha vida? São tantas dúvidas, tantas perguntas, tantos medos. E uma única certeza: QUERO ESCREVER, QUERO PUBLICAR MEUS LIVROS E VIVER BEM FAZENDO ISSO.

Mas é difícil, não é sempre que as coisas dão certo para escritores, mesmo assim torço por mim, torço pelo Emerson, pela Thâmara e todos os amigos escritores que tenho. Como também torço por, Nazaré, Anderson, Mariana, Ana e todos os meus amigos que querem, vão, pretendem ou sonham fazer uma faculdade, desejo que eles tenham um bom emprego e que vivam bem, sem passar por necessidades.

Então fiz esse post, refletindo em minha vida, ela está passando tão rápido e eu sinto e sei que não estou curtindo nada, na verdade EU NÃO CURTI NADA! Simples, sempre segui regras, sempre fui a boa menina, a educada, doce, e que não fazia inimigos, a menina no canto na sala quietinha, que tinha notas razoáveis e não tinha amigos, aquela tímida que tinha medo até de falar ¬¬! Agora sinto que o compromisso sério com a vida vai começar, e o tempo de curtir e não ligar para vida, já passou. Não fico triste por certos pontos, mas eu devia ter feito coisas, que tive vontade, que TENHO VONTADE e não faço apenas por medo.Eu ainda penso: "Faça a diferença, tudo está acabando." é o último ano, dá tempo de fazer umas loucurinhas engraçadas, só para no futuro lembrar e rir, mas... Não dá, minha seriedade é mais alta que isso! u.u Talvez no futuro eu me arrependa, mas ser uma aluna comportada, é algo que gosto ^^. Posso me arrepender no sentido de dizer, NUNCA fiz algo de interessante em minha vida, nunca gaziei aula (Se não vou para o colégio eu aviso a minha mãe), nunca respondi um professor, mesmo estando com a razão, nunca peguei uma briga, nunca fui para diretoria. Não tenho nada a contar, meus anos na escola foram normais, tão normais, que chegaram a ser chatos. Se bem que eu nao gostaria de ser uma aluna mal educada, chata, briguenta e respondona. Afinal, o que eu quero???oO

Bem esse post está ficando uma complicação horrenda, vou encerrá-lo por aqui. Porque o real sentido era apenas falar sobre como foi boa à volta as aulas, e como eu estou curtindo de uma forma bem agradável tudo no colégio.

Próximo post vou falar sobre estilo próprio e o que seguir para minha vida shausha
Vai ser triste ¬¬ de tantas dúvidas.

Até a próxima. Boa volta as aulas *-*


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©