23/04/2011

Visitando o Paraíso...


Eu sempre me perguntei como as coisas seriam quando eu morresse, ou estivesse preste a morrer. Como também sempre imaginei como seria o lugar que eu iria parar.
E tudo foi como eu imaginei.
O campo era coberto por uma grama bem verde, completamente verde e macia, tão macia que meus pés afundavam.
As flores eram de uma tonalidade lilás e branca, e serviam apenas para embelezar.
Um pouco distante eu conseguia enxergar um lago com água cristalina. O sol se punha deixando essa mesma água dourada, tão dourada quanto ouro. As nuvens eram finas, e aos poucos pareciam apagar.
Não havia som de nada, não havia cheiro de nada.
E além de toda aquela perfeita paisagem, havia montanhas, entretanto eu sabia que além daquelas montanhas não existia nada, porque minha mente projetara apenas aquele pedaço de lugar perfeito, que talvez fosse o que chamamos de paraíso.
Entretanto eu sempre fui uma amante da verdade, e viver naquele lugar lindo seria uma mentira, muito bem projetada.

Eu quero a verdade!

Então os pedaços do céu começaram a cair, e as flores a murchar. Fechei os olhos, e quando abri, o manto negro da noite tomava conta de todo céu, sem estrelas.
Havia um sabor metálico em minha boca, minha cabeça doía de uma maneira gritante, e pelo meu peito algo quente e macio se esvaia, minha vida estava indo embora, minha alma estava livre... Meu sangue vazava.
Olhei para frente e um anjo de branco falava algo que minha mente não compreendia, tentei mover meu corpo, mas ele estava preso, ou, fraco demais.
Então o sabor sumiu de minha boca, a dor evaporou, e do meu peito nada mais fluia.
Talvez eu devesse pedir a Deus outra chance, mas não adianta fazer pedidos que não serão realizados.
Então meus olhos fecharam, e eu dormir para nunca mais acordar...


MilaneMatias

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©