28/01/2011

Sonho 1º Livro


Livro - Sonho
Cap. - 10
Autora - Milane Matias

Oi gente, então nunca posto nada sobre meu livro, então hoje, decidi fazer um post, com o primeiro beijo de Michael e Sophie, espero que gostem, beijos!

_______________________________________________________________

Sonho



A brisa que tocava a árvore era como uma melodia, fazendo as folhas dançarem. Assim que a brisa ficou fraca, o chiado das folhas ficou calmo, e lento.

Era preciso apenas uma palavra, uma ordem, um instante, para que nós nos beijássemos. Era como se houvesse um linho fino, delicado e transparente, que nos prendesse. Eu tentava olhar para o lado, mas não conseguia. Michael olhou profundamente os meus olhos.

— Seus olhos, são duas estrelas brilhando para mim.

Ele falou em um fio de voz, se tornando um sussurro.

Dei um passo para frente me aproximando dele e fechei os olhos.

— Não dá para viver longe de você. — Pausei um pouco em cada palavra. Aquilo estava preso dentro de mim.

Depois disso senti a mão do Michael apoiar em minhas costas, meus olhos permaneceram fechados, ouvi o som dele pisando na grama, ele havia dado um passo para frente.

Senti o nariz dele se encostar a meu maxilar lentamente. Arrepiei-me. Eu sentia a respiração quente dele passar pelo meu pescoço. Puxei ar pela boca, soltei levemente pelo nariz. A outra mão dele segurou meu rosto, senti delicadamente os lábios dele se unirem aos meus. Envolvi meus braços sobre o pescoço dele, que soltou meu rosto e segurou minha cintura.

Era uma união perfeita. Era como se meus lábios tocassem as nuvens. Lentamente ele afastou seu rosto do meu. Permaneci com os olhos fechados, mas senti que o Michael sorria. Não senti meu corpo, não senti mais nada, eu estava anestesiada.

— Você é perfeita, linda, inacreditável, acho que é por isso que me apaixonei. — A voz dele era firme e grossa.

— Você me ama? — Sussurrei.

Tive medo da resposta, mas eu precisava ouvir da boca dele uma confirmação, dependendo da resposta, eu me aprofundaria mais, ou começaria a nadar para fora. Abri os olhos.

— Amo! — Ele assentiu.

Nunca senti tanta sinceridade nas palavras dele.

— Ama como?

O pressionei um pouco, mas eu realmente precisava daquela resposta. Minhas camadas e mais camadas de proteção se abriam para alguém.

— Posso explicar o sabor de frutas, a sensação da dor, mas meu amor por você é maior que qualquer outra coisa, eu não consigo explicar.

O senti frustrado, como se não conseguisse controlar o que sentia dentro dele.

— Eu te amo. — Falei em sussurros. — Com você eu vivo um sonho.

A brisa passou novamente jogando meu cabelo para o lado. Ele sorriu, escorou-se na árvore e me abraçou. Meu corpo ficou quente depois que ele me envolveu nos braços dele, eu não precisava de mais nada.

— Quando eu toco seu corpo, sua mão, eu consigo sentir sua alma. — Michael disse apoiando a cabeça dele na minha.
Encaixei meu rosto entre as poucas curvas de seu pescoço. Talvez fosse cedo demais, para tantas declarações, talvez fosse cedo para tudo. Mas eu estava gostando...


_______________________________________________________________


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©