14/08/2011

Razão...


Abracei meu joelho. Fechei os olhos com força, com esperanças de que quando eu os abrisse tudo aquilo tivesse passado. As cores logo sumiram o infinito negro tomou conta de minha visão. As lágrimas de dor começaram a sumir. Meu corpo já não doía mais, apesar de ainda arder.

— Sophie? — Era a voz de Michael, radiante para os meus ouvidos.

Ouvi apenas ele se aproximar. As folhas secas faziam um barulho cada vez mais próximo. Tentei abrir os olhos, mas minhas pálpebras estavam pesadas, fazendo com que eu ficasse com os olhos fechados, mesmo assim lutei para tentar os abrir. Havia um borrão em tudo, não consegui ver nada com nitidez. Os raios solares que entravam pelos espaços das folhas das árvores eram fortes e batiam diretamente em minha face. Apertei meus os olhos, tentado não fechá-los, até o Michael parar frente a mim e cobrir o sol.

Quando ele tocou meu rosto com as palmas das mãos frias de medo, soadas de nervosismos e olhou para mim, pude o ver perfeitamente bem. Daí então o mundo voltou a girar. Meu corpo estava envolto em uma névoa, e o simples toque dele fez tudo voltar ao foco. Meu coração começou a bater no ritmo correto, meu cérebro voltou a trabalhar, o medo se evaporou.



_____________

Livro 3 - Lembranças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©